Não basta comunicar; é preciso Conectar!

connect-resized-600

Falar de comunicação é muito bacana, ainda mais para quem gosta de conectar e relacionar-se com pessoas.

Não tem como você não se comunicar. Os gestos, expressões faciais, postura, a roupa que você veste estão comunicando mais do que se pode imaginar. Não é a toa que 70% do que comunicamos vem da nossa comunicação não verbal. O que você comunica, a forma e linguagem escolhida certamente podem trazer resultados surpreendentes para que você possa atingir um objetivo. Ou seja, utilizar uma estratégia assertiva na hora de comunicar é sem dúvida fundamental. Até mesmo porque não basta você apenas comunicar. É preciso conectar!

Hoje iniciei uma experiência nova: comecei a trabalhar com adolescentes entre 15 e 17 anos, o tema Comunicação Empresarial. Para quem está acostumada a atuar com adultos, certamente foi desafiante trabalhar com este público tão específico durante todo o dia.

São jovens que ainda estão definindo uma profissão e estão navegando num mar de descobertas, pois muita coisa ainda é incerta para eles. E fazer parte de um grupo como este é muito gratificante porque o que você comunica hoje, terá um impacto daqui há algum tempo, na sua forma de ver e conviver com esse mundo de possibilidades. Mas para isso, o instrutor também precisa saber explorar o momento para tornar-se uma referência e deixar uma marca…

Conectar com aqueles olhinhos cheios de curiosidade por quererem saber não só sobre o tema comunicação, mas também no que ele irá impactar na vida pessoal e profissional de cada um não tem preço.

Para minha alegria, o balanço do dia foi super positivo. Houve uma interação muito bacana entre todos nós o tempo inteiro e de fato consegui mergulhar no universo deles, ou seja, conectamos. Para nós, que trabalhamos com pessoas diariamente, é ponto chave entendermos quem é este público e relacionar-se com ele, fazendo uso da mesma linguagem para que todos se sintam inseridos num mesmo contexto.

Posso finalizar este post dizendo que fechei o dia com um feedback muito positivo: “vc soube administrar bem a sala, todo o pessoal tá comentando… a prof Ju é demais. A sala toda gostou de você.” (T.C.) Fora isso, ganhei um abraço super carinhoso de uma aluna que, segundo ela, me achou “fofa demais!”

Para o primeiro dia de atividades com as turmas, já dá para ficar super feliz!